Blog

Energia solar em estabelecimentos comerciais dobra no 1º semestre de 2020

Fonte do texto: Engenharia 360 – Canal Solar – 04/08/2020

 

A potência instalada de energia solar em estabelecimentos comerciais dobrou no 1º semestre de 2020 no Brasil em comparação com o mesmo período de 2019. É o que apontou um levantamento exclusivo realizado pelo Canal Solar.

Nos primeiros seis meses deste ano, a energia fotovoltaica em prédios comerciais, lojas e empresas atingiu 411 MW de potência, uma alta de 106% frente aos 199 MW de janeiro a junho de 2019.

“Esse crescimento mostra a confirmação de que o setor de GD (geração distribuída) fotovoltaica está em plena expansão ainda. Podemos dizer que é um segmento que tem característica de crescimento exponencial. Mesmo em uma situação de crise econômica, de incertezas, em que vários setores da economia estagnaram, o mercado de GD mostrou um aumento significativo em relação ao ano anterior”, destacou Bárbara Rubim, vice-presidente de GD da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

Para a executiva, a energia solar e a GD são aliados do consumidor e do brasileiro porque eles agregam mais resiliência para os negócios, ajudando a trazer mais previsibilidade e redução de custos. “Então, quando falarmos de um programa para ajudar o Brasil a se recuperar dos efeitos causados pelo coronavírus , que esse programa contemple medidas para incentivar as renováveis e a geração própria de energia”, concluiu Bárbara.

Crescimento por região

A pesquisa realizada pelo Canal Solar mostrou ainda que de janeiro a junho de 2020, o Sudeste foi a região que apresentou a maior capacidade de potência instalada de energia solar em estabelecimentos comerciais, com 183 MW. Comparando com o primeiro semestre do ano anterior, que era de 68 MW, a potência quase triplicou.

Em segundo aparece o Nordeste, com 80 MW de potência (2019 – 34 MW), e em terceiro o Sul, com 74 MW (2019 – 64 MW).

Crescimento por estado

O estudo apontou que Minas Gerais foi o estado com maior potência instalada de energia fotovoltaica em áreas comerciais este ano, com 92 MW, uma alta de 180% frente aos 33 MW de 2019.

Em segundo aparece São Paulo, com 65 MW (2019 – 21 MW), e em terceiro o Rio Grande do Sul, com 53 MW (2019 – 30 MW).

O levantamento foi feito de acordo com base em dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Lojas investem em energia solar

Prova desta alta foi o acordo que a Magazine Luiza fechou com a GreenYellow para o fornecimento e o monitoramento de energia fotovoltaica para 214 lojas da rede. O contrato, que funciona dentro do modelo de aluguel, prevê a entrega de 9.307,1 MWh por ano.

O investimento total do projeto é de R$18 milhões e envolve a energia gerada nas usinas fotovoltaicas de Coroados e Riolândia, no estado de São Paulo, e de Florestópolis, no Paraná, que têm, juntas, 4.861 de KWp de potência instalada.

Já a rede de lojas de departamento baiana Le Biscuit, uma das maiores redes varejistas do país, instalou um sistema fotovoltaico no seu CD (centro de distribuição) em Salvador (BA), proporcionando uma economia de R$ 100 mil mensais.

Ao total, o CD possui uma área de quase 10 mil metros², com capacidade de mais de 1 MW de potência. A instalação, que conta com 37 inversores Fronius, foi feita pela Enersol Brasil e pode ser considerada uma das maiores instalações fotovoltaicas de geração distribuída no país, de acordo com Matthias Ogonovszky, sócio-diretor da empresa.

Postar um comentário



Abrir chat
Olá, como podemos te ajudar?
Powered by