Blog

Vendaval e cobertura de seguros em sistemas fotovoltaicos

Fonte do texto: Ericka Araujo – 07/07/2020

As fortes rajadas de vento causadas pelo ciclone bomba deixaram um rastro de destruição na região Sul do Brasil, danificando prédios, residências, rede elétrica e sistemas fotovoltaicos de milhares de pessoas. Os órgãos de Defesa Civil dos estados estão realizando o levantamento dos prejuízos. Em Santa Catarina, foi publicado no Diário Oficial do Estado um decreto de calamidade pública.

Diante deste cenário, os seguros cobrem os danos causados nos sistemas fotovoltaicos?

Vanda Somera da Visioni, corretora de seguros comerciais e residenciais, esclarece os fatores determinantes para a cobertura dos danos. “Vendaval está coberto em seguros empresariais, condomínios e residenciais, porém, cada seguradora possui suas regras no eventual sinistro, assim será avaliado caso a caso”, explica a corretora.

Além disso, existem limites de valores aos quais os itens que compõem os sistemas fotovoltaicos estão amparados. Também existe o seguro específico para os painéis solares, sem estar atrelado ao seguro residencial ou empresarial. Para tanto, é importante que as empresas integradoras e os proprietários procurem um corretor de seguros especialista que irá informar quais seguradoras oferecem esta cobertura.

Jarbas Medeiros, diretor-executivo da Porto Seguro, destaca a atuação da seguradora no mercado fotovoltaico. “Oferecemos cobertura aos painéis solares fotovoltaicos em casos semelhantes ao ocorrido no Sul. Temos uma cobertura específica para placas solares, que ampara os prejuízos em caso de danos elétricos, por vendaval ou queda de granizo, quebra de vidros e até em casos de roubo ou furto, indo além de amparos voltados somente para fenômenos naturais. Nessa cobertura, o segurado será indenizado de acordo com o valor que contratou”, afirma.

O especialista ainda comenta os casos de quem não contrata este tipo de cobertura de seguro. “Mesmo que o cliente não tenha contratado essa cobertura específica, mas possua a cobertura de vendaval, em casos como os ocorrido no Sul, as placas solares estarão amparadas na cobertura de vendaval, mas com um limite de indenização menor”, esclarece.

Segurança nas instalações

Para ter garantia das instalações de sistemas fotovoltaicos é preciso acatar as normas técnicas, entre elas a NBR 6123, que determina as condições que devem ser consideradas em relação à ação do vento nas estruturas.

“A NBR 6123 padroniza os cálculos dos ventos nas edificações, ou seja, para cada região do país foi levantado nos últimos 50 anos a velocidade máxima dos ventos com duração de mais de 3 segundos e com altura de dez metros. Para cada cálculo são três fatores importantes, a região da edificação com o fator topográfico, fator da rugosidade do terreno, e os índices estatísticos que determinam o grau de segurança e a vida útil da edificação”, esclarece o engenheiro Flávio Rodrigues da Silva.

O especialista ainda reforça as recomendações para instalação de um sistema fotovoltaico. “Após determinar a quantidade de painéis fotovoltaicos, é preciso avaliar o local onde serão instalados, se suportará essa nova carga, ou se haverá necessidades de um reforço estrutural nas coberturas”, orienta.

O engenheiro também ressalta a importância da aplicação das normas quando for necessário acionar a cobertura do seguro. “Quando ocorrem danos em uma estrutura devido a eventos da natureza, as seguradoras irão analisar se as instalações afetadas estavam instaladas conforme determinam as normas”, explica Silva.

Postar um comentário



Abrir chat
Olá, como podemos te ajudar?
Powered by